Please use this identifier to cite or link to this item: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/11927
Document Type: Tese
Title: Processos de constituição da criança com deficiência intelectual na educação infantil
Authors: Alcântara, Juliana Nascimento de
Issue Date: 7-Feb-2019
Advisor: Givigi, Rosana Carla do Nascimento
Resumo : Este trabalho analisa o processo de constituição subjetiva da criança com deficiência intelectual no ensino infantil. Sustenta-se no diálogo com os preceitos psicanalíticos circunscritos no âmbito freudo-lacaniano e da educação especial na perspectiva da educação inclusiva. Pensar o lugar da criança com deficiência na escola é emergencial, tendo em vista as dificuldades encontradas em se conceber uma ética do sujeito, tomá-lo como ser de linguagem, irremediavelmente inacabado. Os rótulos diagnósticos crescem como tentativas adoecidas de tamponar a falta. Entende-se que os diagnósticos recebidos ao longo da infância podem esvaziar o sujeito, pois lhe imbricam a história genérica da categoria à qual pertencem. Em se tratando de uma criança denominada como deficiente intelectual há uma ligação ao sintoma do “não aprender”. O estigma do déficit intelectual afasta os educadores da suposição de um sujeito. Supor um sujeito é conceber que essa criança é capaz de desejar. Essa não suposição poderia condenar a criança a um estatuto de objeto. Pelo olhar da Psicanálise, o sujeito do inconsciente se funda na fantasmática parental e a escola entra nesse jogo através na inserção na cultura. Para tanto, o caminho desse trabalho foi discutir sobre a deficiência intelectual por diferentes modelos epistemológicos, com ênfase em Lacan, que discorre sobre o processo de constituição humana. Metodologicamente as bases foram os pressupostos do estudo de caso aliado à pesquisa-intervenção, com uso da técnica de análise dos dados qualitativos da Análise Textual Discursiva (ATD). A pesquisa de campo ocorreu durante o período de maio de 2017 a agosto de 2018 numa escola pública regular do município de Aracaju-Sergipe, acompanhando uma criança de cinco anos do ensino infantil. Os recursos utilizados foram observação, entrevistas abertas e semiestruturadas, intervenção em sala e demais espaços com os alunos e momentos de diálogo com a professora. O diálogo entre as questões teóricas e os dados empíricos possibilitou a análise dos efeitos das práticas e discursos escolares sobre a constituição da criança com deficiência intelectual, desde o âmbito da relação entre os pares até a relação transferencial professor-aluno. Após as análises podem-se fazer os seguintes apontamentos: há uma centralidade do desejo pelo fio transferencial como movimentador do ato pedagógico; o desejo é fundamental na proposição de um espaço simbólico articulado ao real e ao imaginário; desejar o desejo do Outro implica o desabrochar de um espaço para construção das aprendizagens; a estruturação da singularidade da criança com deficiência intelectual só poderá acontecer a partir da suposição de um sujeito para além do diagnóstico estabelecido, compreendendo a impossibilidade da transmissão sem falta, pela necessidade de instauração do complexo de castração. Conclui-se que as inscrições primordiais parentais poderão ser reeditadas na escola pelo laço da transferência que se produz quando o desejo de saber do aluno se liga à pessoa do professor, tendo na castração não uma operação edípica, mas antes disso, uma operação de inscrição na linguagem.
Abstract: This work analyzes the process of subjective constitution of the child with intellectual disability in the teaching of children. It is based on the dialogue with the psychoanalytic precepts circumscribed in Freudo-Lacanian scope and special education in the perspective of inclusive education. To think about the place of the disabled child in school is an emergency, considering the difficulties encountered in conceiving an ethics of the subject, to take it as a being of language, hopelessly unfinished. Diagnostic labels grow as sick attempts to buffer the fault. It is understood that the diagnoses received during childhood can empty the subject, because they interweave the generic history of the category to which they belong. In the case of a child called intellectual deficient, there is a connection to the "not learning" symptom. The stigma of intellectual deficit pushes educators away from the assumption of a subject. To assume a subject is to conceive that this child is capable of desire. This no assumption could condemn the child to a status of object. From the perspective of Psychoanalysis, the subject of the unconscious is based on the phantasmatic parental and the school enters this game through the insertion in the culture. For this, the path of this work was to discuss intellectual deficiency by different epistemological models, with emphasis on Lacan, which discusses the process of human constitution. Methodologically the bases were the assumptions of the case study allied to the intervention research, using the technique of analysis of the qualitative data of the Discursive Textual Analysis (DTA). Field research took place during the period from May 2017 to August 2018 at a regular public school in the municipality of Aracaju-Sergipe, accompanying a five-year-old child in early childhood education. The resources used were observation, open and semi-structured interviews, classroom intervention and other spaces with students and moments of dialogue with the teacher. The dialogue between theoretical questions and empirical data made it possible to analyze the effects of school practices and discourses on the constitution of the child with intellectual disability, from the peer relationship to the teacher-student transference relationship. After the analyzes the following notes can be made: there is a centrality of the desire for the transferential wire as a mover of the pedagogical act; the desire is fundamental in the proposition of a symbolic space articulated to the real and the imaginary; desiring the Other's desire implies the emergence of a space for the construction of learning; the structuring of the uniqueness of the child with intellectual disability can only occur from the assumption of a subject beyond the established diagnosis, understanding the impossibility of transmission without failure, due to the need to establish the castration complex. It is concluded that the primordial parental inscriptions can be reedited in the school by the bond of the transference that takes place when the student's desire to know is linked to the person of the teacher, having in the castration not an Oedipal operation, but before that, an operation of inscription in language.
Keywords: Educação especial
Educação inclusiva
Incapacidade intelectual
Psicanálise e educação
Educação infantil
Constituição do sujeito
Deficiência intelectual
Educação infantil
Inclusão escolar
Constitution of the subject
Intellectual disability
Psychoanalysis
Child education
School inclusion
Subject CNPQ: CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
Sponsorship: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES
Language: por
Institution: UFS
Program Affiliation: Pós-Graduação em Educação
Citation: ALCÂNTARA, Juliana Nascimento de. Processos de constituição da criança com deficiência intelectual na educação infantil. 2019. 160 f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, SE, 2019.
URI: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/11927
Appears in Collections:Doutorado em Educação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
JULIANA_NASCIMENTO_ALCANTARA.pdf2,05 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.